ATENÇÃO VIGILANTES

As empresas de vigilância que estão perdendo licitação, na troca algumas delas estão aproveitando da Reforma Trabalhista para fazer pressão no sentido do trabalhador pedir demissão, ou no último caso o trabalhador pressionado, acaba optando pelo acordo que também é prejuízo para os trabalhadores, que perdem 20% da multa do FGTS, recebe 80% do FGTS depositado, e no caso de ficar desempregado não tem direito ao seguro desemprego. CUIDADO! Vamos ficar de olho, já aconteceu com vários trabalhadores, consulte o seu Sindicato, esses problemas os trabalhadores não podem arcar, não se deixe enganar, diga NÃO  a mais esta arbitrariedade doa Art. 484 da CLT. São práticas constantes das empresas Master Vigilância e Security Vigilância. Vamos coibir esta prática, se a moda pegar, só haverá esta modalidade de demissão, que não podemos deixar acontecer. É prejuízo para os trabalhadores, benefício da Reforma Trabalhista, sem equilíbrio, só para as empresas.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

EDITORIAL

MAIS UM ANO QUE SE VAI, PARA SER ESQUECIDO PELAS RETIRADAS DE DIREITOS DOS TRABALHADORES! Companheiros e Companheiras vigilantes da nossa base territorial vamos continuar a nossa luta como sempre o fizemos, nas conquistas dos nossos direitos. Agora o seu sindicato tem o objetivo de buscar e reconquistar os direitos retirados através da desastrosa Reforma Trabalhista e das Medidas Provisória que vem contra a classe trabalhadora, beneficiando o capital, mas mesmo assim a economia não destrava, e não anda, infelizmente, aumentando o desemprego, e castigando o trabalhador que perde com medidas drásticas, prejudicando os trabalhadores. Agora só nos resta a lutar para reconquistarmos o que foi perdido. temos que reconquistar com lutas e negociação coletiva, uma vez que vale o negociado sobre o legislado, agora vale a pena a mobilização de todos porque perdemos depois da Reforma, perdemos a súmula 60 do TST , prorrogação da jornada de trabalho noturno, súmula 444 TST feriado trabalhado, na jornada 12x36, intrajornada pois agora vale acordo individual sem homologação do sindicato. Antes da reforma era com homologação do Sindicato, e outros direitos, certificado de quitação de débitos homologado pelo Sindicato, mas nossa decisão é de não homologar pra nenhuma empresa. Nós conquistamos o piso salarial que também já estão trabalhando para acabar com ele, e com a jornada de trabalho reduzida e salários reduzidos. Vamos lutar para não perdermos esses direitos que conquistamos juntos, 30% periculosidade, vale alimentação, piso salarial, jornada 12x36 e outras conquistas que fazem diferença na nossa vida, a luta acontece com a mobilização e participação de todos, Sindicato e Categoria, vamos a luta, LUTA E CONQUISTA! José Nilson Ribeiro Presidente

NACIONAL


MEDIDA PROVISÓRIA DA CARTEIRA VERDE E AMARELA SÓ VALE PARA PRIMEIRO EMPREGO

A Medida Provisória 905 que institui o contrato de trabalho verde e amarelo, altera a legislação trabalhista e é destinada à criação de novos postos de trabalho à pessoas entre dezoito e vinte e nove anos, para registro do primeiro emprego em Carteira de Trabalho. O novo modelo pode ser aplicado as novas contratações de vigilantes, desde que esses profissionais nunca tenham trabalhado com registro em carteira com exceções do menor aprendiz, contrato avulso, isso não significa que haverá substituição dos vigilantes que estão na ativa, muito menos que será rebaixado o piso salarial destes trabalhadores, pois a medida é destinada à criação de novos postos de trabalho, ou seja, a empresa não pode reduzir seu efetivo, a não ser em fim de contrato, pois a carteira verde e amarela é para geração de novas vagas de trabalho, não a substituição das mesmas e só pode ser mantida por até dois anos, após esse prazo o trabalhador passa para a regra geral de contratação da empresa.

ALGUNS PONTOS QUE O  CONTRATO DA CARTEIRA VERDE E AMARELA ESTABELECE:

– piso de até um salário-mínimo e meio nacional.

– fundo de garantia, o recolhimento passa a ser de 2%, antes era 8%.

– 13º salário, férias com acréscimo de um terço pagos mensalmente com salário, caso acordado entre as partes.

– multa do Fundo de Garantia passa a ser de 20%, antes era 40%.

– adicional de periculosidade passa a ser de 5% sobre o salário base do trabalhador, o vigilante recebe 30%.

– o acidente de trajeto ocorrendo  a partir de 11 de novembro de 2019, não será equiparado como acidente de trabalho, conforme a medida provisória.

Essa medida passou a valer desde 11 de novembro e atinge todas as categorias sem distinção e a empresa pode ter até 20% do seu quadro funcional de trabalhadores com esse tipo de carteira.

Acreditamos que esta medida não se encaixa para nossa categoria de vigilante, mas com certeza tem empresas de vigilância podem querer implantar, e aproveitar a legislação da medida provisória para ter vigilantes nesta modalidade. Vamos nos mobilizar para que não aconteça isso na nossa categoria, haja visto que essa modalidade por vários fatores o qual não se encaixa na nossa categoria no momento, vamos colocar na nossa pauta onde logo iniciaremos as negociações tentando vetar a contratação pela MP (medida provisória) e a nossa Confederação, a CONTRASP vai entrar com uma Ação de Inconstitucionalidade para tentar barrar a medida provisória 905/19.

 

 

 

ACESSE NOSSAS REDES SOCIAIS

VIII FESTA DO VIGILANTE

FESTA REALIZADA NA SEDE CAMPESTRE DO SINDICATO, EM COMEMORAÇÃO AO DIA DO VIGILANTE (20 DE JUNHO) E AOS 32 ANOS DE FUNDAÇÃO DO SINDICATO (21 DE JUNHO)!

VIGILANTES EM DESTAQUE

AMADEU FELÍCIO DE CASTILHO

CARAMBEÍ-PR - 37 anos de vigilante, começou na vigilância em 1982 na cidade de Sengés/PR onde permaneceu até 1984, quando foi transferido para Piraí do Sul. Trabalha na agência do Banco do Brasil em Carambeí, atualmente exerce a sua função na Intersept Vigilância. Passou pelas empresas Orbram, Vigibrás, Seg, Metropolitana, Alvorada e Pedrozo. Nosso companheiro é sócio fundador do sindicato, faz parte da nossa diretoria já há alguns anos, buscando sempre o melhor para sua categoria. Por tudo isso nosso companheiro é mais um VIGILANTE EM DESTAQUE!

ELVÍDIO TEIXEIRA

IMBITUVA-PR- Mais conhecido por Pinga, carinhosamente chamado assim pelos companheiros. Está há 42 anos na profissão de vigilante, sempre na mesma agência do Banco Itaú, atualmente pela empresa Embrasil Vigilância. Começou no antigo Banestado, passou pelas empresas Sitese, Esic, Sentinela, EBV e TGV. Sócio fundador do nosso sindicato. Por tudo isso o nosso companheiro é mais um VIGILANTE EM DESTAQUE!

SÍLVIA HELENA CORTES SILVA

PONTA GROSSA/PR - Presta serviço na Caixa Econômica, agência Princesa Benjamin Constant, já trabalhou na agência Centro, está há 11 anos na vigilância, atualmente pela empresa Force Vigilância, já passou pelas empresas Intersept e Ondrepsb. Sílvia é uma mulher guerreira que cumpre seu dever com muita dedicação e profissionalismo. Por tudo isso nossa companheira é mais uma VIGILANTE EM DESTAQUE!