GP VIGILÂNCIA

 

 

 

 

Vigilantes que prestam serviços na Cargil – Castro estão sem receber rescisão contratual a mais de 1 ano. O sindicato ingressou com uma ação coletiva contra a Cargil e a GP Vigilância, até o momento 15 vigilantes não receberam os seus direitos, o sindicato ganhou a ação na Vara do Trabalho de Castro/PR, a empresa não recorreu, mas até o momento o processo está em andamento, em fase de cálculo e em seguida entra para execução, estamos aguardando para receber os direitos dos vigilantes.

A GP Vigilância além de ter contratos sem pagamentos de rescisões contratuais, nesse caso de Castro/PR, ainda no ramo de vigilância atualmente trabalha com a empresa RUMO em seu contrato, e conforme contrato de trabalho com os vigilantes, mas o transporte de escolta armada, os veículos são do Grupo Polus e o uniforme agora é IC Vigilância. Os vigilantes nem sabem para quem estão trabalhando, vamos FICAR DE OLHO COMPANHEIROS!

 

 

Comments